Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

.


Há um ano vim embora

por *Márcia S.*, em 22.12.19

Há um ano atrás vim embora da empresa onde trabalhava. Sempre trabalhei em restauração, até agora. Troquei o trabalho anterior por um trabalho da mesma área nessa empresa. Foi um ano e meio de trabalho onde dei tudo por tudo por uma empresa que não deu nada por mim. Por mim e por tantos outros que por lá passaram e levaram o mesmo rumo que eu. Desde apoiar as decisões tomadas, a aceitar trabalhar inicialmente semanas sem folgas porque a loja tinha acabado de abrir e ainda nada estava organizado, a trabalhar 10h praticamente seguidas e quase sem comer em alturas de festa (festas essas de se passar com a família). Podia enumerar uma imensidão de situações que, de todo, não vale a pena! 

Vim embora da loja e empresa precisamente há um ano, ou fez um ano há pouco tempo. Ainda para gozar as férias que nunca dava para gozar, pois havia sempre alguém a gozar férias naqueles momentos ou então não davam férias naquelas alturas em específico. Na altura a minha família achava que eu tinha cometido um erro em ter chegado a acordo para vir embora. Mas sempre lhes disse que em primeiro lugar estava a minha saúde mental que, naquele preciso momento, estava um caos a custa de uma empresa e respectivas chefias que nos tratavam nem sei bem dizer como. Muitos acharam que por ser uma empresa grande e ainda a crescer mais, seria uma mais valia aguentar tudo. Alguns tiveram sorte. Sim, sorte por darem tanta graxa que conseguiram o que queriam. Isso não faz parte de mim. 

Ao fim de um ano, com altos e baixos, a conhecer novas realidades de emprego e afins, consegui algo que será dos meus maiores desafios mas que ao mesmo tempo é das áreas que mais admiro e gosto. Ainda não posso dizer que estou realizada a 100% a nível profissional, nem sei se algum dia estarei. Quem sabe? Mas adoro novos desafios e este sem dúvida que é um deles!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Já confessei ao mundo como odeio a chuva?

por *Márcia S.*, em 17.12.19

Será que já contei ao mundo vezes suficientes o quanto eu odeio a chuva e o frio? É algo que para mim é impossível (ou quase) de suportar. É o tal amor ódio que há uns tempos falei! Para mim o Outono ou primavera estavam bem, ficava sempre bem. Não é frio nem calor, de preferência sem chuva claramente, e dá para se ir onde se quiser. O calor é bom sim, também gosto do calor, mas só quando acontece de eu fazer planos de ir para a praia. O que não costuma ser habitual nos últimos anos! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma relação e uma vida pela frente

por *Márcia S.*, em 12.12.19

Confesso que esta altura do ano me deixa um pouco mais sentimental que o normal. E, normalmente, não sou muito boa a expressar sentimentos principalmente pelas pessoas de quem mais gosto. Ao fim de quase dois anos de relacionamento sinto-me cada vez melhor a seu lado e não deixo de dizer todos os dias, e várias vezes por dia, o quanto amo e quero estar a seu lado. Sinto que faz em também demonstrar ao longo do tempo o quanto amamos e queremos a pessoa connosco, não apenas quando a queremos conquistar. Uma relação conquista-se diariamente ao longo dos anos, todos os dias sem excepção, não apenas no começo ou quando algo está "tremido".

Já vivemos "tanto" e temos ainda tanto para viver... 

Um simples "amo-te" nunca será suficiente, nem hoje nem amanhã!

Autoria e outros dados (tags, etc)

O problema dos presentes para homem

por *Márcia S.*, em 07.12.19

Todos os anos, quando chega a altura do Natal, sinto o mesmo problema em mãos. O que oferecer aos homens?! Isto é, ao meu namorado acaba por ser fácil. Mas aos restantes, por exemplo o meu pai, é um bicho de sete cabeças! A maioria das sugestões que são apresentadas ele não lhes dá uso. 

É um homem esquisito nas coisas, não usa qualquer tipo de acessório, perfume é só uma marca e aquele em específico. Roupa, tem de sobra é mesmo que seja uma opção acaba por ser "mais do mesmo". Uma bebida também é esquisito o suficiente para ser sempre a mesma. 

Quando chega a esta altura do ano, principalmente com o meu pai, é um pouco complicado conseguir escolher a melhor lembrança ou presente para lhe oferecer!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não te fiques pela metade

por *Márcia S.*, em 16.11.19

Durante muitos anos contentava-me com pouco. O mínimo era suficiente para mim. Não tinha ambição, não tinha grande vontade de querer lutar mais por algo que quisesse muito. Se não fosse fácil de alcançar nem faria parte dos meus planos. Talvez algo pelo que muitos passam em certos momentos da vida, ou pelo menos alguns. Ou talvez tenha sido só eu!? 

Ao longo do tempo os bocadinhos não me chegavam. Fui querendo mais e mais, e melhor! Não que me tivesse tornado gananciosa, apenas não me queria contentar com pouco, não queria metades!

Merecemos sempre algo melhor e principalmente por inteiro! 

Independentemente de conseguir alcançar os objectivos, sabe bem sentir que se está a lutar por algo que desejamos. Concretizar será, talvez, o próximo passo! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens