Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

.


Será por ser o mês do Natal?

por *Márcia S.*, em 15.12.19

Nem sei porquê que as pessoas ainda continuam a surpreender-me muito sinceramente! São pessoas, erram como todos, mas caramba é preciso tanta crueldade?? Fico parva quando vejo certas coisas a acontecerem no meu dia-a-dia, independentemente de as coisas acontecerem comigo ou não. 

Se as pessoas não se gostam, se têm algo umas contra as outras é normal que evitem contacto (no caso de trabalharem juntas é mais complicado mas para serem profissionais pelo menos o mínimo de convívio sobre os assuntos de trabalho tem ou devia de existir). O problema é que há pessoas que adoram ignorar os seus colegas porque são rancorosos e não gostam deles. Em vez de questionarem qualquer atitude ou comentário de que não gostaram, preferem "vingar-se" de uma forma infantil que é o cortar logo contacto como se a pessoa não existisse. Pessoalmente não me custa que me façam isso, até porque se me acontecer no trabalho de estar a trabalhar directamente com alguém que me trate dessa forma, apesar de poder ser stressante até me sinto mais focada no trabalho. 

Mas, e porque há sempre um mas em qualquer história (sejam elas boas ou más), deixa-me incrédula que essas mesmas pessoas do nada já falem com quem ignoram semanas a fio. Será por se apróximar o Natal que se tornam um tanto hipócritas?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Outfit de Natal?

por *Márcia S.*, em 14.12.19

Sempre passei o Natal em casa. Na minha ou de familiares, mas nos últimos anos sempre (ou quase sempre) na minha. Antes dava imenso valor ao que ia vestir, queria vestir-me com algo com que sentisse que estava melhor (ou mais bonita, como preferirem) que nos restantes dias. Gostava de passar alguma maquilhagem e houve um ou dois anos que até gostava de encaracolar o cabelo. 

Ao longo dos anos que foram passando, a minha ideia e opinião sobre este assunto mudou. Quando penso em outfit para o Natal, especialmente para a consoada, nunca me passa mais nada na cabeça a não ser ROUPA CONFORTÁVEL. E quanto mais confortável melhor muito sinceramente! Adoro estar de pijama, mas se tiver mais gente em casa não me importo de estar com outros "trapinhos" desde que sejam MESMO muito confortáveis. O importante é a união e o estarmos perto de quem mais gostamos e amamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma relação e uma vida pela frente

por *Márcia S.*, em 12.12.19

Confesso que esta altura do ano me deixa um pouco mais sentimental que o normal. E, normalmente, não sou muito boa a expressar sentimentos principalmente pelas pessoas de quem mais gosto. Ao fim de quase dois anos de relacionamento sinto-me cada vez melhor a seu lado e não deixo de dizer todos os dias, e várias vezes por dia, o quanto amo e quero estar a seu lado. Sinto que faz em também demonstrar ao longo do tempo o quanto amamos e queremos a pessoa connosco, não apenas quando a queremos conquistar. Uma relação conquista-se diariamente ao longo dos anos, todos os dias sem excepção, não apenas no começo ou quando algo está "tremido".

Já vivemos "tanto" e temos ainda tanto para viver... 

Um simples "amo-te" nunca será suficiente, nem hoje nem amanhã!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não te fiques pela metade

por *Márcia S.*, em 16.11.19

Durante muitos anos contentava-me com pouco. O mínimo era suficiente para mim. Não tinha ambição, não tinha grande vontade de querer lutar mais por algo que quisesse muito. Se não fosse fácil de alcançar nem faria parte dos meus planos. Talvez algo pelo que muitos passam em certos momentos da vida, ou pelo menos alguns. Ou talvez tenha sido só eu!? 

Ao longo do tempo os bocadinhos não me chegavam. Fui querendo mais e mais, e melhor! Não que me tivesse tornado gananciosa, apenas não me queria contentar com pouco, não queria metades!

Merecemos sempre algo melhor e principalmente por inteiro! 

Independentemente de conseguir alcançar os objectivos, sabe bem sentir que se está a lutar por algo que desejamos. Concretizar será, talvez, o próximo passo! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Relação com chefes/patrões

por *Márcia S.*, em 29.09.19

O mundo do trabalho tem muito que se lhe diga, não só relativamente ao trabalho em si ou aos colegas de empresa, mas também com os nossos chefes/patrões. Posso dizer que já tive muita sorte como muito azar no que toca a bons e mais chefes. Já tive superiores que eram uns óptimos líderes, seria um gosto que fossem eles no cargo acima como chefe directo meu. Mas, por qualquer razão, quando algum ser humano sabe liderar mesmo bem uma equipa e ser humano o suficiente, mesmo impondo regras, raramente está a chefiar uma loja/empresa inteira. Infelizmente, pois seria excelente para os funcionários irem trabalhar com muito mais gosto!

De qualquer forma, e apesar de também ter tido chefes e superiores que não valiam rigorosamente nada (pois não se preocupavam minimamente com o bem estar dos seus funcionários e só olhavam para o seu próprio umbigo), também tive bons chefes! E, acreditem, é gratificante ver que um superior nosso reconhece o nosso trabalho e esforço. Independentemente de ele vir ser recompensado de alguma forma (claro que isso é bom, mas a questão agora não é essa), reconhecerem o nosso esforço é algo extremamente importante e que deixa felizes os funcionários! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens