Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Algo irritante quando estou a ser atendida

por *Márcia S.*, em 03.02.19

Quando vou a algum lado, seja um restaurante, uma loja ou outro tipo de situação em que tenha de ser atendida por alguém, acaba por existir certas situações que me irritam. Hoje vou referir-me a ma situação que acho completamente desnecessária: Alguém superior ou colega reclamar ou chamar a atenção de quem está a atender-me, mesmo ali na minha frente! Será muito difícil de perceber que é desconfortável para ambas as partes (funcionário e cliente)? Será muito difícil perceber que não estão a mostrar ser mais responsáveis, inteligentes ou com mais autoridade que eles? Se acham que o colega está a precisar de ajuda que ajudem, mas não precisam de tentar ser "engraçados" e fazer piadas desnecessárias como se o colega tivesse de dizer em alta voz "preciso de ajuda". Cada um tem olhos na cara para perceber se o colega está ou não a precisar de ajuda, é desnecessário acharem-se engraçados ou mais inteligentes que eles na frente dos clientes.

Juro que isto me irrita!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Muito lamechas, talvez?!

por *Márcia S.*, em 02.02.19

Há anos atrás deixei de acreditar no amor verdadeiro. Também devido a não ter tido relações amorosas, na altura tinha tido uma, como tantas outras pessoas da minha idade que grande parte delas já contava imensas relações (não que isso seja bom, pelo contrário, nunca achei bonito a miúdas com os seus 16 anos a contarem 5 ou 6 namorados, que sim existem esses casos). Porém a baixa auto-estima era algo que predominava na minha vida, o que me levava a crer que o amor não era para mim. 

No meio de "amores e desamores", conheci a pessoa que posso dizer que é a pessoa mais maravilhosa que já conheci na minha vida. Sabem quando conhece uma pessoa que, aos poucos, vos torna mais confiantes, vos admira e gosta de vocês como são... é uma sensação maravilhosa.

Confesso não ter sido fácil, ambos estávamos com medo de sair magoados, mas talvez tenha sido isso que nos fez ser mais cuidadosos um com o outro e com uma pitada extra de romantismo. Se já o éramos antes, agora somos ainda mais. Ao fim de um ano, e que venham tantos outros iguais ou melhores (se assim for possível), posso garantir que me sinto uma mulher extremamente feliz a seu lado. Se soubesse o que sei hoje, sem sombra para dúvidas que me teria declarado a ele mais cedo. Não aconteceu antes, mas aproveitamos bem o "tempo perdido". 

Não deixei de ser insegura, mas esse lado melhorou bastante no último ano. A seu lado sinto-me a mulher mais segura do mundo. Afastada dele, pelo contrário, começou a existir um vazio enorme em mim. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A imagem tem assim tanto poder?

por *Márcia S.*, em 31.01.19

Directa ou indirectamente a imagem acaba por ter sempre algum poder, independentemente do caso em questão. Se concordo com esta "imposição"? Logicamente que não! Por muito que na minha opinião seja completamente ridículo julgarmos alguém pelo seu exterior, a realidade é que já é assim há muitos anos e sinceramente duvido que seja algo que volte atrás, seja de que forma for. Por muito que me custe a admitir, essa "lei" irá sempre permanecer quer nós gostemos ou não. Tantas e tantas vezes que tentaram combater essas formas de pensar e ver as pessoas no mundo e nada se mudou, ou pouco se mudou, não creio que seja agora que isso vá acontecer. De qualquer forma, não custa tentar certo?

Seja no dia-a-dia, em termos escolares, profissionais, familiares e tantos outros acabamos por ver que as pessoas acabam por ser uma imagem que se não estiver dentro daqueles limites já "não servem", já "não tem a aparência certa". Por vezes podem até ter a noção que aquela pessoa é excelente em fazer isto ou aquilo, que tem uma personalidade fantástica mas, não está dentro dos parâmetros estabelecidos pela sociedade. Sociedade essa cada vez mais hipócrita que prefere criticar a conhecer na realidade o outro lado do ser humano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cheiros da minha infância

por *Márcia S.*, em 30.01.19

Não sei se é só comigo que isto acontece, mas há anos que não bebia cevada. Dava preferência ao café, apesar de saber que gosto de cevada e que em criança bebia por diversas vezes. Recentemente compramos cá em casa e deu-me vontade de beber enquanto acompanhava o meu pão torrado com manteiga. 

O cheirinho da cevada parece que me transportou para a minha infância, de quando a bebia em casa da minha avó! Deu uma nostalgia tão grande!! Ultimamente tem sido do que mais tenho bebido cá por casa quando me apetece algo quente, e tem sabido mesmo muito bem, quase tão bem como tomar o café de que também gosto muito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que merecemos e o que aceitamos

por *Márcia S.*, em 27.01.19

Por diversas vezes vejo quem acabe por confundir o que merece com o que aceita ou vice-versa. Não merecemos tudo, tal como não temos de aceitar tudo. É uma questão de nos sabermos impor e saber diferenciar o que aceitamos e o que merecemos! 

Um exemplo muito simples: No nosso trabalho muitas vezes sentimos que não recebemos no final do mês o suficiente para o trabalho que tivemos. Apesar de não ser o que merecemos para o trabalho que tivemos, foi aceite por nós assim!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens