Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

.


Doces de Natal

por *Márcia S.*, em 21.12.19

Sou uma lambareira assumida, é um facto! Raramente digo que não a um doce e quem me conhece bem sabe bem disso. Adoro doces e salgados, mas um docinho vem sempre a calhar! De qualquer forma, na altura de Natal não é qualquer doce que me agrada, para ser muito sincera são mesmo poucos os que consigo dizer "adoro isto"! Há uns anos experimentei o bolo "tronco de Natal" e fiquei fã. Mas tradicionalmente só gosto de comer leite creme (e de preferência simples, sem canela e sem ser torrado) e as rabanadas. E confesso que há alturas que acabo por quase não comer por já estar bem satisfeita com o jantar da consoada. Como eu adoro comer o bacalhau 

Porém, adoro comer pão de ló, especialmente com queijo. Ora para isto até posso ter comido imenso ao jantar, mas há sempre um espaço para o tradicional pão de ló com uma fatia de queijo!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jantares de Natal nas empresas

por *Márcia S.*, em 16.12.19

Serei só eu que acha que grande parte dos jantares de Natal de empresa têm sempre alguma hipocrisia? Já não é a primeira que reparo nessa situação e confessa que me deixa um misto de sentimentos. Ora me apetece rir das figuras que as pessoas acabam por ter, como me irrita ao ponto de me apetecer dizer a certas pessoas "mas afinal tu queixas-te o ano todo de chefes e colegas e na mínima oportunidade queres ir sentar numa mesa a conviver com eles?". Não digo nada, claramente, até porque as atitudes ficam para quem as pratica. Mas que me deixa um pouco incrédula com as atitudes que as pessoas acabam por tomar, isso não posso negar.

Ou eu sou muito diferente da maioria das pessoas ou então não sei. Aquelas pessoas que adoram queixar-se de tudo e de todos, que desdenham e falam mal de chefias e principalmente dos colegas de trabalho, são especialmente esses os primeiros a dizer que não vão a esses jantares de Natal. No entanto também são os primeiros a aparecer lá no restaurante, são os primeiros a rir e falar bem com todos os presentes. Digam-me lá se isto não é de uma hipocrisia tremenda?! 

Então e aqueles que passam o ano inteiro a dizer que não podem fazer esforços físicos no trabalho, que lhes dói muito isto e aquilo? chegam no jantar de Natal e o que fazem? é só dançar, deixam de mancar, as costas deixam de doer, e são capazes de estar horas em cima de saltos altos a dançar se for preciso. Mas será que não percebem que as restantes pessoas conseguem ver que as coisas não são exactamente bem como elas dizem ser? É preciso ter uma lata!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não volto a comer isto fora de casa!

por *Márcia S.*, em 07.04.19

Se há coisa que adoro é comida! Sou um tanto esquisita, mas também nada de grandes exageros! Consigo comer praticamente de tudo e não são assim tantas as coisas que não consigo comer.De qualquer forma, havia (e há) coisas que apenas vou comer noutros locais que não em minha casa (por nenhum motivo em especial, no geral, ou mesmo porque é algo que só é costume comer naquele local). Um desses exemplos é os famosos NUGGETS de frango. Costumava comer nuggets quando passava em algum shopping e comia na Burger King. Desde que comi a primeira vez que adorei e então acabava por comer quase sempre que lá passava. Andava aqui há dias a navegar na internet quando vi a receita dos ditos cujos. Curiosa, fui ver a receita já a pensar que seria um bicho de sete cabeças fazer em casa aquilo de que gostava tanto de comer. Qual não é o meu espanto quando vejo que não leva assim tanta coisa, que é fácil de fazer e que até me estava a dar vontade de experimentar. Acabei por experimentar fazer a receita em casa. Confesso que a parte mais chata é estar a moldar a carne para a panar (ou depois de a panar), principalmente porque não sou (nem gosto) muito minuciosa. De qualquer forma terminei o processo, bastante simples por sinal, e chegou a hora de experimentar. Logicamente que não fica exatamente igual aos nuggets que podemos comprar na loja que referi anteriormente ou outras da concorrência. Porém, soube-me tão bem que nunca mais quero comprar nuggets nessas "redes" mas sim prefiro fazer os meus!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cheiros da minha infância

por *Márcia S.*, em 30.01.19

Não sei se é só comigo que isto acontece, mas há anos que não bebia cevada. Dava preferência ao café, apesar de saber que gosto de cevada e que em criança bebia por diversas vezes. Recentemente compramos cá em casa e deu-me vontade de beber enquanto acompanhava o meu pão torrado com manteiga. 

O cheirinho da cevada parece que me transportou para a minha infância, de quando a bebia em casa da minha avó! Deu uma nostalgia tão grande!! Ultimamente tem sido do que mais tenho bebido cá por casa quando me apetece algo quente, e tem sabido mesmo muito bem, quase tão bem como tomar o café de que também gosto muito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sushi

por *Márcia S.*, em 13.06.17

Sempre fui daquelas pessoas que dizia que não gostava de sushi. Aliás, há uns bons anos atrás tinha provado e cheguei a dizer "detesto isto". Cheguei a ir posteriormente a um restaurante com amigas onde voltei a provar algumas destas "coisinhas". Do que tinham elas escolhido 90% voltei a não gostar, mas aceitei provar algumas quase forçada e que até disse gostar. Nunca mais tinha tido experiências com sushi, normalmente a minha opinião inicial permanece sempre sem ser alterada.

Este ano, em conversa com uma colega de trabalho que estava no momento a comer sushi, acabou por me desafiar a experimentar de novo. Fiquei reticente, mas acabei por aceitar. O que é certo é que quando existe uma terceira tentativa parece ser de vez. Gostei. Sim, após uma terceira experiência, gostei! Ok, não é algo que fosse capaz de comer todos os dias, mas por vezes da-me vontade de voltar a comer. Não sei bem o porquê de não gostar assim tanto das primeiras experiências, mas é algo que pretendo ir continuando a comer de volta e meia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens