Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Novos rumos

por *Márcia S.*, em 27.11.16

Um dia, ao fim de anos a ignorar que tinha o direito a ter sentimentos, decidi dar o benefício da dúvida baixando as defesas que me tornavam numa pessoa com um coração um tanto mais frio. não, não me arrependi de o ter feito. No final de contas foi bom voltar a sentir que o meu coração estava vivo e que ainda batia. Apesar de tudo não me arrependi de nada, afinal errar é humano e como humana que sou... errei. Errei e não sei se provavelmente voltarei a dizer "decidi dar o benefício da dúvida".

Confiei no que era dito, talvez da boca para fora, e no fundo sei que errei. Errei em todos os momentos que passaram sim, mas não me arrependo. Agora sei o quão forte sou e a força que tenho de superar e "gelar" novamente o que "descongelei". É difícil entender, mas no amor não há sorte, essa sim é nula.

Cheguei a pensar se seria forte aquilo que nos unia. A resposta era mais que óbvia mas teimei em não a querer ver. Talvez bem no fundo eu soubesse, mas penso que existia alguma réstia de esperança. Talvez o erro tivesse sido dar tanta importância a algo que nunca a teve. O "amor" foi capaz de partir e, então, relembrei o que é ter um "coração frio". Afinal, recordar é viver, certo?

Irei sempre recordar como um dos pontos que não quero para mim. Talvez o que se sucedeu fosse uma espécie de suicídio. Acima de tudo, fazer-me feliz a mim mesma é a minha principal prioridade.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens