Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Uma questão de tempo?

por *Márcia S.*, em 18.03.19

É de mim ou os dias estão a passar extremamente de vagar? Parece que não passa o tempo. Há semanas atrás parecia que o tempo estava a passar a voar, agora estou com a opinião contrária!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adoro a forma como sorris

por *Márcia S.*, em 17.03.19

Se há algo que sempre me chamou a atenção é o sorriso de alguém. Olhar para o sorriso do homem que amo é algo que me conforta. Não só me conforta como me deixa tão mas tão feliz!

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que valerá mais?

por *Márcia S.*, em 08.03.19

Ultimamente dei por mim a pensar e repensar em coisas que talvez façam sentido, ou talvez não. Cada vez mais consigo ver e perceber, em tudo e todos que me rodeiam, que as prioridades são completamente diferentes de uns para os outros. Para uns vale mais a pena o sentimento de posse, para outros o valor que os move (refiro-me a fazerem mais para receber mais, ignorando tudo o resto), outros o tempo para gozar a vida, já outros o equilíbrio entre todas as anteriores. Questiono-me algumas vezes qual a mais correta, isto se alguma das opções for "a mais correta". Se realmente deve existir um certo equilíbrio, se deve existir um ponto prioritário em relação a todos os outros. Se alguém consegue ser feliz com o equilíbrio de todos, ou se pelo contrário conseguirá ser feliz com um dos pontos em primeiro lugar na sua vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os meus animais de estimação

por *Márcia S.*, em 05.03.19

Quando era pequenita, antes dos meus 6 anos de idade, tive um cão. São poucas as recordações que tenho dele, pois realmente era muito novinha.

Durante a minha infância, adolescência e início de idade adulta a minha mãe apenas aceitava em casa peixes e tartarugas, dizia que não queria cães e muito menos gatos porque não tinha paciência. Faz agora cerca de 7 anos que a minha irmã pediu se podia ter um cão e a minha mãe continuava a não querer. Até que um certo dia, vimos uma ninhada que era de uma cadelinha que estava grávida e abandonada no meio da rua. Houve uma família que ficou com a mãe e um dos filhos, a tal família que acabamos por contactar para ficar com o nosso primeiro cão. Não sei como, todos em casa acabaram por aceitar um novo membro cá em casa, até mesmo a nossa mãe que não queria nada. Está connosco até hoje, com 7 aninhos, o nosso cãozinho que lhe demos o nome de Buddy. 

Faz agora por volta de um ano e uns 3 meses que uns familiares nossos tinham dois cães que tiveram uma ninhada. Os cães são ainda mais pequeninos que o nosso buddy, e são mesmo anões. Perguntaram-nos se não queríamos ficar com um deles até para fazer companhia ao nosso buddy, que lhe fazia bem. Inicialmente não queríamos, pois já estávamos muito habituados a ter o buddy e não sabíamos como ele iria reagir a ter um novo membro de 4 patas em casa. O que é certo é que hoje, temos o Buddy com 7 anos, e o Luke com 1 ano e tal. Dão-se bem, não foi fácil de inicio a adaptação do Buddy mas acabou por se tornar inseparável do novo amigo, como se o tivesse adoptado como seu filho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gostava, mas custa-me imenso

por *Márcia S.*, em 04.03.19

Já lá vai o tempo em que podia adormecer na hora que quisesse e acordar cedo que não havia qualquer problema. Pois bem, hoje em dia já não é bem assim, pois parece que ando sempre cheia de sono. Acabo por achar que conseguia fazer muito mais coisas caso acordasse cedo, mas para isso teria de adormecer cedo também. O problema penso estar em parte aí também, eu não consigo ir dormir muito cedo, o que me faz não conseguir levantar cedo. Até posso acordar cedo, mas acabo por adormecer de novo caso não tenha mesmo um compromisso sério que me faça sair de casa!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens