Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diferentes realidades

por *Márcia S.*, em 15.09.17

Trabalho numa zona da cidade onde existem diversos sem abrigo por ali. Nos últimos tempos tive o choque de ver a tristeza nos seus olhos e a alegria nos mesmos quando lhes damos de comer. Confesso que não sou de começar a chorar, fico sim com um grande aperto no coração e sim, vou para casa com aquela imagem na cabeça e com as palavras que ouvi. Não quero imaginar o que passam todas as noites, esteja frio ou calor, com ou sem chuva. Penso que a realidade será mais trágica do que posso algum dia imaginar. E existem pessoas de quase todas as faixas etárias nesta miserável situação. E nem todos são por causa da bebida ou das drogas. Muitos são devido a contratempos da vida. E desses nem nós estamos livres! Ninguém nos garante que um dia não poderemos estar nessa situação que comove uns e faz outros ignorar. Tudo isto me fez pensar na realidade das nossas vidas. Na realidade que vivemos, os problemas que temos. Que "raio" de problemas podemos ter nós comparado com o problema que tem estas pessoas... Viver na rua!? Sei que é impossível ajudar de todas as formas todos eles, mas matar a fome é dever de todos os que assistem na plateia. Sabemos onde estamos hoje, mas não sabemos onde vamos estar amanhã. Não nos custa colocar no lugar de outra pessoa e auxiliar sempre que é possível.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Porque, por vezes, também penso!

por *Márcia S.*, em 28.08.17

Estava aqui a pensar em como o nosso pensamento, as nossas atitudes e a nossa forma de agir pode mudar todo um dia. Não posso negar que tenho andado mais cansada, com a vida nas últimas semanas (digamos que último mesito e meio) a dar voltas e voltas. De qualquer forma sou da opinião que quando resolvemos levar os pensamentos a outro nivel, conseguir de alguma forma ignorar o óbvio, fazer por ser feliz, temos muito mais a ganhar. Muito mais a ganhar na vida em geral, no dia-a-dia, no trabalho, seja onde for!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Obrigada por não seres o homem da minha vida

por *Márcia S.*, em 24.08.17

Já te agradeci por não seres o homem da minha vida? Já te agradeci por tudo ter terminado a tempo de eu não dar em louca e voltar à Márcia que eu era antes de ti? Será que conheceste a verdadeira Márcia? Aquela cheia de garra, aquela cheia de força para realizar tudo, os possíveis e impossiveis. Aquela Márcia que já não tinha medos, que apenas chorava para não dar uma daquelas respostas foleiras que ninguém gosta de ouvir. Aquela que já não chorava por ninguém, muito menos por um miúdo num corpo de homem. Muito menos por um homem com atitudes de adolescente imaturo. Chegaste a conhecer a verdadeira Márcia? Aquela que canta horas a fio nas horas livres, aquela que quando stressa treina e renasce. Aquela Márcia que tem sempre a certeza de tudo, que é louca e ao mesmo tempo tem os pés no chão. Aquela Márcia que sabe bem o que quer fazer com a sua vida, que luta pelo que quer e quando desiste é porque já não há nada que a mova a lutar mais. Conheceste a verdadeira Márcia? Ou conheceste a outra versão dela que ajudaste a criar? Aquela que chorava, que mostrava medo e insegurança e perdia o controlo do que queria e da própria vida? Pois bem, desculpa desiludir-te mais uma vez, eu não sou a mulher que esperavas, nem quero ser essa mulher que me foste tornando aos poucos. Mais uma vez, obrigada por não seres o homem da minha vida. Do fundo do meu coração, obrigada por me mostrares que não mereces ter contigo o meu verdadeiro eu. Obrigada por me mostrares a tempo de eu em tão pouco tempo conseguir dar a volta a esta minha vida. No fundo estava a perder o controlo do que se passava. Felizmente a tua atitude foi mais de homem do que pensei... Devolveste-me a minha vida e o meu verdadeiro eu!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens