Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Adaptação à alimentação

por *Márcia S.*, em 03.09.15

A força de vontade teve de ser mesmo muita para me adaptar a uma nova realidade: uma vida mais saudável. Nem sempre tudo foi perfeito como é hoje (mas isso fica para depois). Houveram algumas coisas que custaram inicialmente na transição. O facto de me privar de muitas coisas, mesmo que só por 6 dias na semana, entrou-me bem na cabeça mas existem alturas que a cabeça pensa que está a precisar de um certo alimento e na realidade não está.
Sempre que me perguntam o que mais custou a deixar de lado eu respondo de imediato"os doces". Eu dispensava tudo o resto, mas doces não dava, eram doces e pronto. A primeira semana foi dolorosa nesse sentido. Pensar neles e controlar corpo e mente a não desejar tal coisa. Pensava ser dependente de doces, mas na realidade não.
Os legumes foram outra das preocupações. Eu ainda ia comendo, mas na sopa. A mente é tramada e quando fixa que não gosta o que fazer? Eu forcei. Forcei tanto que acabei por gostar. As primeiras vezes comia sem olhar para o garfo porque se não ia deitar tudo fora. Agora não fico sem. E mesmo ao domingo, dia da asneirola, os como.

Persistência e força de vontade são fundamentais para avançar na mudança.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Gi a 03.09.2015 às 11:10

Concordo completamente! Eu normalmente, como na família tenho historial de diabetes e colesterol, costumo fazer "dieta de doces" (porque salda já como praticamente todos os dias. Adoro!). Nos primeiros dias custa mas depois habituamo-nos :)
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 03.09.2015 às 20:13

Exactamente. Os primeiros dias custa sempre mas depois é um habito e deixa de custar tanto.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens